sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Diário de necrologia


25 de Novembro de 2009 garantiu que não aumentaria impostos.

8 de Março de 2010 vangloriou-se: "O mais fácil seria aumentar impostos"

12 de Maio de 2010 estava satisfeito com crescimento no primeiro trimestre.

6 de Junho de 2010 garantiu que o mais recente aumento de impostos era suficiente.

2 de Julho de 2010 dizia que o crescimento do desemprego vai continuar a abrandar .

13 de Agosto de 2010 garantia que o crescimento do PIB no segundo trimestre consiste num "sinal de grande encorajamento e confiança para a recuperação da economia portuguesa".

24 de Agostro de 2010 afirmava que o crescimento da economia portuguesa, entre Janeiro e Junho, foi o dobro do previsto pelo Governo.

29 de Setembro de 2010 anuncia o segundo aumento de impostos do ano.



É o mais hábil desconversador que existe

Enfrenta a realidade de forma enviesada, pega numa ponta e começa a desbobinar. Especialista em lógica atabalhuada, vende ilusões descartáveis e fode-nos o quotidiano ... e não se pode exterminá-lo?



7 comentários:

O Raio disse...

O problema é outro.
O problema é termos um pseudo engenheiro que ninguém respeita à frente dos destinos do país.
A Comissão Europeia, a querida Angela e uma manada de banqueiros estão a chupar-nos até ao tutano!
E, o nosso Governo, em vez de dar um murro na mesa e gritar-lhes "Stop busting my balls!", não vai baixando a calças...
Assim não vamos longe...

shark disse...

exterminá-lo?
e depois, ainda sobram munições para o palhaço que vem a seguir?

O Raio disse...

A função de qualquer político que se preze é baixar as calças perante os mais poderosos e negar a realidade até que ela já esteja ultrapassada...

Kikas disse...

Meu amigo Raio,
passados estes anos todos a ouvir-te falar na farsa da UE, no colapso do euro, nas aldrabices do prémio Nobel (versão ecológica), nas macacadas do Acabado Silva, começo a duvidar que és um expert em estatística ... tu és mas é bruxo (lololol).
Não há nada que tu digas que não se venha a concretizar num futuro próximo e mais que imperfeito!

Kikas disse...

Aos meus (in)fieis leitores, peço desculpa só agora publicar os comentários mas sou tão distraída que esqueci que tenho um blogue.

Kikas disse...

Shark,
Na tua condição de predador marinho, não queres dar umas dentadas no palhaço?

O Raio disse...

Olá Kikas,

Realmente tenho acertado um pouco...
Mas não sou bruxo, sou somente um desentachado, não tenho nenhum tacho o que me dá a suprema liberdade de pensar pela minha cabeça e de o dizer.
De nenhuma forma duvido de que um desonesto como por exemplo o Vitor Constâncio, como Governador do Banco de Portugal sabia perfeitamente que o país (e nós todos) se estava a enterrar totalmente com a adesão ao Euro.
Mas a sua carteira falou mais forte e as suas opiniões publicas reflectiam o Tacho Über Alles...
Se tivesse dito o que sabia que ia acontecer perdia o lugar de Governador do Banco de Portugal e nunca iria para Vice-Presidente do Banco Central Europeu, cargo que ocupa actualmente.
E, com o resto dos politicos, comentadores, aspirantes a politicos, etc., foi e é a mesma coisa.
´Já agora, com que lata é que um Mário Soares, por exemplo, viria agora dizer ao país "Oh! Malta, desculpem lá, mas enganei-me e com o meu engano coloquei o país num poço sem fundo"